Estamos porcurando a terra do nunca, e um dia iremos achar. basta acretidar e sonhar!

sábado, 28 de maio de 2011

Intimo

É velha essa dor que me acorrenta
É velha essa cor que me cobre 
É nova tua lágrima
És vivo, és dia.


Novamente me ver sorrindo
Novamente me ver cantando
Andando e voando
Sou lento, sou lento!


Por que sempre falar
De coisas que não sei explicar
Se a cada hora me vejo morrer e cantar?


Das coisas que me fazem falar
Te tudo que eu quero lembrar
E de tudo que que quero esquecer
De tudo que me faz fingir que deixei de te amar!

Um comentário:

Waliff Bruno disse...

Amor...Uma força inbativel capaz de lapidar um diamante fazendo-o vira simplesmente um simples feche de algodão perdido aos ventos. Imagina sua força num coração!

;